O 3º aniversário do RGPD

O 3º aniversário do RGPD

3º aniversário do RGPD

Estamos quase a chegar ao 3º aniversário do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) e depois da azáfama inicial com os emails a pedir consentimento, assistiu-se a uma significante apatia no que respeita ao assunto, apenas interrompida por notícias de um ou outro ataque cibernético mais mediático ou por pela aplicação de multas avultadas aplicadas a uma “grande” tecnológica. Contudo, se esta era uma situação expetável, devido à resistência dos políticos e empresas quanto à aplicação de multas e coimas, o 3º aniversário do RGPD permite-nos conferir o que aconteceu neste período, quais os principais ganhos e perdas para os cidadãos e organizações/empresas europeias, por terem procedido/ignorado a implementação do regulamento.

Os 3 principais benefícios do RGPD para os cidadãos

  1. Maior consciência do valor dos dados pessoais – O RGPD permitiu aos indivíduos terem conhecimento de quem conserva os seus dados, como tais dados são utilizados e qual o seu valor, assim como, foi concedido um maior controlo aos indivíduos sobre seus dados, apoiado em direitos reforçados ou estendidos, como por exemplo o direito ao esquecimento ou a limitação de tratamento de dados.
  2. Maior confiança A perceção de segurança e privacidade para cidadãos, apresentada pelas organizações que se adequaram ao RGPD, permite explorar todas as potencialidades do mundo cibernético.
  3. Facilidade de apresentar queixa – Com as muitas possibilidades de aplicação do RGPD, tornou-se mais fácil e eficaz apresentar casos de privacidade. Possibilitou- se o crescimento de organizações não lucrativas que desenvolvem litígios estratégicos para fortalecer o direito à privacidade.     

Os 3 principais benefícios para as organizações que adotaram o RGPD

  1. Segurança reforçada – As organizações melhoraram a segurança – tanto a nível técnico quanto organizacional – para evitar perda de dados, tratamento não autorizado ou ilícito, destruição ou danos acidentais. A introdução de políticas, processos, procedimentos e controlos técnicos de segurança para a proteção de dados, capacitou as organizações para os ataques cibernéticos.
  2. Gestão de dados mais eficiente – O inventario dos dados e o levantamento dos tratamentos de dados, possibilitaram a redução dos custos da segurança e a proteção de dados mais eficiente, através da análise de riscos e do impacto do tratamento de dados.
  3. Melhor relacionamento com o cliente – Demonstrar aos clientes que está em total conformidade com o GDPR promove a confiança para a criação de um relacionamento comercial sólido.

As 3 principais desvantagens para as organizações que não adotarem o RGPD

  1. Estratégias de marketing e gestão de clientes menos eficazes – As organizações com dados imprecisos, destruturados e desatualizados, estão numa posição desfavorável devido aos desperdícios de tempo e dinheiro em clientes que provavelmentenão responderão às campanhas de marketing.
  2. Má reputação comercial – A confiabilidade é uma das qualidades mais desejáveis nos negócios. O GDPR atua como a ferramenta perfeita para mostrar o seu profissionalismo para existentes e potenciais clientes (principalmente estrangeiros).
  3. Danos financeiros avultados – Os reguladores da União Europeia (UE) aplicaram multas de 272,5 milhões de euros até à data, das quais 158,5 milhões de euros desde 28 de janeiro de 2020, num sinal que os reguladores estão a ser cada vez mais duros com as violações de privacidade dos dados.

Os 3 principais factos relacionados com o RGPD em Portugal

  1. Lei n.º 58/2019 – A lei que assegura a execução, na ordem jurídica nacional, do RGPD, relativo à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação desses dados gerou imensas críticas e várias questões estando ainda algumas por resolver.
  2. Multas aplicadas em Portugal – Até à entrada em vigor da Lei n.º 58/2019 a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) aplicou algumas multas a organizações portuguesas.
  3. Aumento de ciberataquesOs ataques cibernéticos aumentaram de forma “alarmante” durante o último ano – podemos destacar o ataque à EDP.

Para terminar, neste 3º aniversário do RGPD, deixo 3 notas de rodapé, para realçar a importância e a atualidade do mesmo:

Deixe-nos ajudar a tornar os seus dados mais seguros

Somos uma equipa de profissionais experientes na implementação do RGPD, tendo por missão adequar as empresas ao RGPD e garantir a segurança dos dados. Para obter mais informações sobre como preparar a sua empresa a garantir a conformidade com o regulamento, não hesite em contactar a Harpo Consulting, hoje.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *